Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Independência & Liberdade

por Sobre.tudo, em 06.06.18

Não há ninguém no mundo, actualmente, que dependa de mim para o que quer que seja, e acho isso, simplesmente, fantástico. Acredito que não haja sequer ninguém que precise de mim e continuo a deliciar-me com essa ideia. Claro que as pessoas gostam de mim e da minha companhia e que preferem ter-me por perto, mas a verdade é que nenhuma vida seria substancialmente abalada se eu hoje decidisse partir. Não é incrível?

Sinto-me tão livre!!

Vivo num estúdio meticulosamente decorado no centro da capital. Sou completamente viciada neste espaço que é meu, a minha cara e a minha casa. Tudo aqui foi pensado por mim e criado para mim. Não houve opiniões terceiras nem a aborrecida necessidade de conjugar gostos. Não. Tudo à minha medida.

Não há, portanto, um Sr. Mafalda Cassi. Um Sr. Mafalda Cassi, aliás, a tempo inteiro, agora, neste meu canto não é a ideia que mais me encante. Também não há Mafaldinhos e Mafaldinhas e a tendência é que me convença cada vez mais que, talvez a minha missão passe ao lado da maternidade. Já fui, portanto, mais maternal do que à data. A minha mãe é autónoma e os meus irmãos também.

Ninguém precisa de mim para nada! Sou completa e estupidamente livre e independente.

Fui recentemente promovida, tenho uma situação financeira estável e uma rede de amigos que me acompanha e distrai. Posso ter sexo quando eu quiser o que é deveras importante para a sanidade e auto-estima de uma mulher. Se estivermos muito tempo sem sexo que seja sempre por nossa opção! Assim é comigo!

Sinto que estou numa daquelas fases bliss de vida.

Tenho as minhas arrelias e maus humores, claro, mas de um modo geral acordo com um sorriso e deito-me com outro.

Há coisas hoje que me preenchem que noutros tempos me fizeram sofrer horrores. Levei muitos anos a chegar ao ponto em que estou hoje e nem tinha dado conta de que já cá estava…

Enche-me de prazer sair do trabalho e não ter ninguém à minha espera! Poder vir tranquila para casa, meter a chave à porta e saber que ela vai estar exactamente da mesma maneira que a deixei de manhã. Ligar a um amigo de última hora e desafia-lo para imperiais de final do dia sem ter de perguntar ou comunicar a ninguém. O silêncio. O silêncio que preenche a minha casa, preenche-me a alma. Comer o que quero, se quero, quando quero. Não ter ninguém a perguntar-me ‘O que estás a fazer?’. Andar sozinha num jardim, ir sozinha à praia. Escolher estar sozinha quando tenho várias opções para estar acompanhada.

Nunca consegui fazer nada sozinha. 4 anos de casamento coroaram a minha total dependência e em 5 anos de divórcio constato, hoje, a minha total emancipação.

Nunca acreditei que isto que se diz fosse real. Sempre considerei que quem se dizia feliz sozinha era na realidade um bocado desgraçada. Nunca cogitei que isto pudesse ser uma opção de vida. Hoje cogito. Gosto obviamente, de manter as minhas opções em aberto, mas não posso ignorar o facto de hoje, sim, me sentir absolutamente realizada sozinha.

Ninguém precisa de mim para nada e adoro que assim seja!

Mafalda Cassi

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:52



Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mais sobre mim

foto do autor